jean-yves.leloup@orange.fr
default logo
Editions:Vozes
Date:juillet 2003

Apocalipse – Clamores da revelação

 

Editora Vozes, 2003    inédito en francês

L86As palavras “apocalipse” e “apócrifo” têm em comum a mesma etimologia: a   palavra grega apo. Apocalipse significa literalmente “abaixo do véu dos   eventos” e apócrifo é “aquilo que está abaixo da letra, da escritura”. São   dois desvelares, duas formas de iluminar nossa consciência, mas, acima de   tudo, são duas revelações. Temos necessidade de ambas se quisermos nos manter   lúcidos e aprumados face às adversidades. Falamos aqui de textos do   inconsciente – apo-consciente – aquém ou além da consciência ordinária,   textos de visão e profecia. Ao longo dos séculos falamos do Apocalipse de   João como sendo o Anúncio e o desvelar das crises e dos horrores da   Humanidade. No entanto, negligenciamos a leitura desse texto em um nível   pessoal, como o desvelar de um inconsciente pessoal e coletivo, revelador de   nossas sombras que ainda aguardam serem assumidas e ultrapassadas.   O Apocalipse é uma busca de saída para o absurdo, o mal e o medo. O Apocalipse   é o anúncio da fraqueza de nossos poderes e da força de nossa fraqueza. Neste   texto sagrado, é a inocência que triunfa sobre o mal, sobre suas bestas e   seus dragões…”

(Apocalipse – trecho)